Como sacar dinheiro nos EUA / Qual a melhor maneira de trazer dinheiro

Não tem coisa mais chata do que pesquisar tarifas de Cartões Travel Money. Depois de quase um ano morando em Los Angeles, posso dizer que tenho (péssima) experiência com diversos cartões e bancos. Sofri até achar a melhor maneira de transferir reais para dólares. Não é fácil. Dos estrangeiros que conheci, cada um tem uma maneira que considera a mais adequada e barata. Aí vai uma lista de cartões e a minha experiência pessoal com cada um deles.

Cartão de Débito Banco do Brasil

Os cartões de débito do Banco do Brasil funcionam em alguns estabelecimentos (como por exemplo o supermercado que eu vou, o Ralphs), o que é uma vantagem enorme. O banco tem a conversão mais barata que encontrei até agora, praticamente o mesmo valor do Dólar Comercial do dia (isso é raro). O IOF cobrado é de 0.34% na função débito, ou seja, é mais barato pagar no cartão BB do que comprar dólar em casa de câmbio (onde embora o IOF seja o mesmo, o dólar costuma ser ligeiramente mais caro). Para sacar, o limite é de apenas R$ 1,000/dia, o que é muito pouco contando que cada saque custa R$ 12 (US$ 3 para o banco americano e US$ 2 para o brasileiro). Não esquecer de duas coisas óbvias: liberar o uso no exterior no caixa de autoatendimento e não usar a função crédito (cujo IOF passa do 6%).

Experiência própria:

  • Saque em 22/10/2013 – US$ 500 (Dólar Comercial = RS$ 2.28) = R$ 1.138,99 (Dólar BB = R$ 2.27) + R$ 12 (taxas) + IOF = R$ 1.154,86.

American Express Global Travel Card via Itaú

American-Express-Global-Travel-CardEste é o melhor Travel Money que tive até hoje. Ele é conectado à conta de débito Itaú e tem uma das cotações mais baratas entre os Travel Money que já tive. A grande vantagem é que o dinheiro cai na mesma hora: eu já transferi dinheiro da minha conta no meio do shopping, entrei na loja e comprei o que queria. A taxa de cartões pré-pagos costuma estar escondida na venda do dólar, e deste não passa de R$ 0,02 por dólar. O valor total, então, é levemente mais caro que o do cartão do BB, mas existem duas vantagens aqui: o limite de saque é de US$ 1,000 (embora a maioria dos ATMs tenham limite um pouco menor), e o câmbio congela no dia da compra. Por exemplo, depois que você abastece seu cartão, seu saldo diminui em dólares, não em reais. Se o dólar aumentar, vantagem para você que faz compras com preço antigo.

Experiência própria:

  • Saque em 22/10/2013 – US$ 780 (Dólar Comercial = R$ 2.28) = R$ 1,796.34 (Dólar Itaú = R$ 2.303) + 12.66 = R$ 1,809.00
  • Compra de dólar em 18/09/2013 – US$ 200 (Dólar comercial = R$ 2.31) = R$ 467.14 (Dólar Itaú = R$ 2.335) + IOF = R$ 468.92

Global Visa Travel Money via Cotação

VTM-CHIP-DOLAR_numeroO pior de todos os pré-pagos que utilizei. O VTM é conectado ao Banco Rendimento, o que já implica em um obstáculo irritante: transferência apenas via DOC, com limite pequeno (a não ser que a conta corrente deles esteja como favorecido na sua conta) e taxa. Além do que, é preciso esperar o banco reconhecer o seu depósito para então colocar o dinheiro no seu cartão. Demora entre 24 a 72 horas desde abrir um pedido à chegada do dinheiro no seu cartão. Além disso, a taxa escondida no câmbio chegou a R$ 0.17 por dólar quando comprei no fim de agosto. Quer um último contra? A última vez que eu abasteci o cartão, a agência multiplicou errado o dólar e acabou cobrando R$ 5 a mais. E só devolveu depois que eu reclamei bastante.

Experiência própria:

  • Compra de dólar em 22-08-13 – $400.00 (Dólar comercial = R$ 2.44) = R$ 1,048.09 (Dólar Cotação = R$ 2.61) + IOF

A loja de eletrônicos mais barata e legal

Frys2

Faz de conta que você não gosta de nenhum tipo de gadget. É impossível, mesmo assim, não gostar da Fry’s Eletronics.
Cada uma de suas filiais é decorada com um tema de cinema e esta, perto do Aeroporto Bob Hope, é um grande filme de ficção científica dos anos 50.

Frys 002

Logo na porta tem um enorme disco voador acidentado, mas não tão grande se compararmos ao OVNI no teto da seção de televisões. Há alguns animais gigantes pelos corredores, como formigas e polvos, em meio a produtos inofensivos. O mais legal é definitivamente a lanchonete retrô no fundo da loja, quase escondida entre caixas de papelão e um Darth Vader, que reproduz um cinema drive-in com direito a telão de cinema preto e branco e carros antigos conversíveis para entrar, fazer o pedido e comer.

Agora, se você é fanático por gadget como meu irmão Rodrigo (28)Frys 003, você enlouquece. Tem HD e pendrive de todos tamanhos, tipos e preços; celular, case de celular, cabos com todos os tipos de entrada e saída possíveis, fones de US$ 5 a US$ 300, caixa de som de computador, área de Apple gadgets, área de Android gadgets, área de fios, de lanternas LED, mochilas para laptop, cases de tablets, tablets, canetas para tablet, lenços para limpar tela, aspirador de teclado, docks de iPhone, iPad, enfim. Tudo!

Frys 00Para fotógrafos, há dois corredores de câmeras, das mais amadoras até as mais profissionais. Para os astrônomos, um corredor só de telescópios. Para as crianças, dois corredores de jogos de videogames em promoção. Para os cinéfilos, mais de 10 prateleiras de DVDs, blu-rays e livros. Para os adultos, máquina de lavar roupa, de secar, aspirador de pó, micro-ondas e televisão. Para os curiosos, há dezenas de prateleiras e cestos espalhados pela loja de parafernálias eletrônicas que não são tão necessárias, mas parecem interessantes quando vemos.

Esta não é exatamente uma parada obrigatória ao visitar LA, além de ser um pouco distante dos demais pontos turísticos. Mas se veio aos EUA preparado para comprar eletrônicos, aqui é o lugar.

Dicas

  • Antes de ir, se você busca algo específico, cheque nas lojas concorrentes (Best Buy, BH Photo & Video) o preço do produto. Eles têm uma grande faixa pendurada na frente prometendo bater qualquer “preço de internet”. E é verdade
  • Visite também o site Frys.com e cheque as ofertas do dia. Tem sempre produtos que valem MUITO a pena.
  • A outra filial angelina é longe, mas não menos interessante: Woodland Hill Fry’s leva o tema de Alice no País das Maravilhas.

Como chegar

  • Da estação Vine (linha vermelha): pegue o ônibus 222 sentido North, que anda por toda Hollywood Way. Peça para descer quando o ônibus avisar sobre o cruzamento com a Valhalla. É logo do outro lado da rua.